Observatório Político Brasileiro

Artigos assinados; clipping e crítica de notícias políticas de interesse público

Marina presidenta.... E Quando a Constituição Contrariar a Bíblia, o que Fará?

Embora não aposte minhas fichas em que isso vá ocorrer, a hipótese não é nada absurda e seria também um resultado lógico. Por que digo um "resultado lógico"? Porque no atual cenário político, tudo aponta para três possibilidades, uma das quais (a menos ruim, porque nenhuma delas é boa), o povo terá de ratificar. Sim, ratificar, porque é só o que o povo pode fazer, já que não "não indica nem escolhe candidatos", mas apenas ratifica um dos que já foram previamente escolhidos, não por eles, mas pelos partidos políticos. O candidato eleito jamais será o que o povo escolheu, mas o que a maioria do povo aceitou.

Eu, por exemplo, não aceito nenhum dos três candidatos cotados; e os nomes de uns daqueles que gostaria de ver como presidente nem constam da relação de candidatos (os grandes partidos não deixam). Partidos pequenos, os chamados "partidos nanicos",  como PSTU, PSDC, PRTB, PTN, PRP, PMN, PTdoB, PSL, e até PSOL e PV, têm pouquíssimas chances, quase nulas, de eleger um presidente.

Como eu, existem muitos brasileiros. E então, o que fazer? Por análises de propostas, vida pregressa e ideologias, eu votaria no candidato Levy Fidélix (PRTB). Só serviria mesmo para ficar com a minha consciência tranquila, porque não iria mudar em nada os destinos do país, eis que é certo que o candidato não se elegeria e eu teria desperdiçado meu voto. Não adianta, o circo está armado! Ou você vota num dos três mais cotados, ou joga seu voto fora, votando em branco ou em outro candidato.

Vamos examinar, dentre as três opções que nos oferecem, a que for menos ruim para o país:

Dilma - Péssima administradora, excessivamente autoritária, sem visão política e macroeconômica. Sua equipe está recheada de amadores incompetentes (os "companheiros"). Faz um governo do "me engana que eu gosto", escondendo sujeiras e escândalos políticos debaixo do tapete, burrocratizando o país, permitindo a evasão de divisas, estagnando a economia e, com isso, empurrando a nação para o caos econômico, com o PIB decrescendo, ano a ano.  Marca registrada: incompetência.

Promete, se eleita, corrigir os erros, mas a certeza é de continuísmo.

Aécio - Noooooossa! Este, se eleito, será pior do que a Dilma.  Está indo com muita sede ao pote, para tentar reconduzir desesperadamente o poder para as mãos do PSDB. É entreguista, loteará o país para os estrangeiros (tolerou isto em Minas Gerais, com o escãndalo do nióbio, riqueza que poderia significar a redenção da economia mineira e nacional e que foi entregue, através de operação bilionária e ilegal, à empresa estatal japonesa, Japan Oil, Gas and Metals National Corporation). É corrupto, envolveu-se em escândalos (abafados) com as estatais CODEMIG, COPASA e com o DEOP, quando governador. Calou a imprensa mineira, processou jornais, fez o diabo. Marca registrada: corrupção e autoritarismo.

AÉCIO NÃO, AÉCIO NÃO, AÉCIO NÃÃÃÃÃÃÃO!

Marina - Prós -É a menos ruim dos três. Esta, pelo menos, é bem-intencionada e tem um passado honesto, não se sabendo de nenhum envolvimento seu em escândalos. É virgem (ainda) em corrupção. Além disso, tem uma forte consciência ecológica e visão ambientalista, o que é bom para o país e para o mundo. Está, realmente, com vontade de realizar um governo inovador. Mas que seja inovador para melhor e não apenas por ser diferente de tudo o que já se viu. É a que reúne maior possibilidade de tirar o PT do poder. Contras - Parece não suportar as pressões das "forças ocultas" (leia-se, os corruptos e suas bancadas) e demonstrou isso quando foi ministra do Meio ambiente e renunciou, sem nunca ter explicado claramente os motivos da sua renúncia. Decepcionou os que nela confiavam para "botar quente". Mas o que é pior é que ela é evangélica roxa e, segundo dizem, governará com uma das mãos na Bíblia e outra na Constituição. Quando a CF não estiver de acordo com a Bíblia, prevalecerá o que está na Bíblia. Isto pode ser mudado? Claro, ela certamente terá conselheiros, marqueteiros e observadores políticos. Só temos de "rezar" para esse staff não ser composto por evangélicos, senão, de nada adianta.  

Mas existe ainda um último perigo, o maior de todos: o de ela ser envolvida e pressionada pela famigerada e forte "bancada evangélica", a 4ª maior do Congresso, considerada altamente corrupta, retrógrada e a mais ineficiente de todas. Desde a sua existência, essa bancada não apresentou nenhum projeto de interesse nacional e que trouxesse benefícios concretos para o povo, a não ser para o povo evangélico. E se Marina for pressionada a prestar obediência aos seus "irmãozinhos de fé"?.... 

Marca registrada: fragilidade e possível comprometimento com a "bancada evangélica".

Bem, aí estão as informações, os perfis e as possibilidades de cada candidato. Como votariam os ateus e irreligiosos? A sorte(???) está lançada! Façam suas apostas, senhores, façam suas apostas!  Não, não é para para ganhar, já sabem, mas para perder menos.

Exibições: 40

Tags: Marina Silva, bancada evangélica, corrida presidencial, eleições 2014, evangélicos, política

Comentar

Você precisa ser um membro de Observatório Político Brasileiro para adicionar comentários!

Entrar em Observatório Político Brasileiro

Noticiário Recente

*** Em atualização ***

Links Indicados:



Visitantes, a partir de 06/05/2009:

Efeitos Especiais


Assinar o feed


diHITT - Notícias


© 2017   Criado por Ivo S. G. Reis.   Ativado por

Relatar um incidente  |  Termos de serviço